Pipoca: Krampus — O Terror do Natal (2015)

29 de dez de 2016
Filme Krampus o terror do Natal comédia de terror natalino
Reprodução: Google
Comentários negativos e que não tenham a ver com o post serão removidos.

Olár humanos, antes tudo quero anunciar que este post contém SPOILERS. E hoje eu venho enaltecer o Natal no dia 29 de dezembro, indicando mais um filminho natalino com aquele toque negro que nós gostamos. Quero deixar registrado aqui que 2016 conseguiu superar 2015, foi o pior que vivi. Esse ano eu não realizei nada do que listei na minha agenda e nunca na minha vidinha monótona isso havia acontecido. Única coisa positiva nesse ano foi minha aceitação com meu corpo, de resto foi uma imensa porcaria.
Não tem nada como comemorar o dia assistindo, ainda mais quando tem filme em comemoração ao Natal com aquela pegada trevosa. Ano passado eu indiquei um dos filmes que é lei eu assistir sempre dia 25 de dezembro, o Imaginaerum (wwwda minha bandinha linda do coração Nightwish para fugir da mesmice porque né, todo mundo recorre ao The Nightmare Before Christmas ou The Grinch — eu mesma recorro a eles direto — quando chega a época, eu quis mostrar para vocês que comigo aqui o negócio era outro até na Christmas Season. But vamos logo ao filme.

UTILIDADE PÚBLICA: QUEM É KRAMPUS?


Krampus, uma lenda originada na raiz do folclore germânico, é o espírito oculto e maligno do Natal. É tipo o oposto de Santa Claus aka Papai Noel. Segundo a lenda, a criatura bestial, com chifres de bode, cascos de fauno e aspecto meio humano, meio criatura selvagem, dá as caras no anoitecer de 5 de dezembro e então fica perambulando por duas fodendo semanas nas ruas que as crianças bagunceiras moram, arrastando pesadas correntes e tocando sinos no intuito de assustá-las antes de raptá-las. Por isso que na música Naughty Christmas, do Lacuna Coil, Scabbia diz "que barulho é esse no jardim?" e "que barulho é esse na minha porta", se por acaso vocês estiverem dormindo e escutarem algo se arrastando pelo chão corre que não são os 3 espírito do Natal que nem em A Christmas Carol do Dickens, é o Tinhoso Natalino.
Inclusive, m alguns lugares desse mundão de Odin, é comum as pessoas montarem fantasias para comemorar o Krampusnatch — ocorre mais na Áustria mas né —, as mais elaboradas chegam a ganhar quase 2 mil golpes dinheiros, sendo muitas vezes, compostas por chifres de bode de verdade e uma vestimenta toda trabalhada a mão. E vocês aí achando que levavam a sério o lance de Natal. Quando as crianças escutam o nome Krampus, elas automaticamente se comportam para não ter que ver a besta-fera, quem diria que a época mais fofinha do ano teria seu Lado Escuro da Força, né?

Dá um play aí no trailer pra vocês terem uma ideia do que acontece no filme.

"Mas Priscila, você não sabe ser uma pessoa normal e indicar filmes lindos para essa época tão colorida e brilhante do ano?" Na verdade sei sim, tenho uma lista imensa de filmes natalinos em todos os gêneros mas fugiria literalmente do foco do blog por isso que o filme natalino escolhido foi o Krampus — O Terror do Natal, que de terror não tem nada. Assistam sem medo algum que ele é bem levinho e rende mais risada do que susto, inclusive nem susto tem.
A véspera e dia de Natal é diferente pra muita gente, tem quem goste de montar uma farta ceia ou ficar dormindo. Ou fazendo um churrasco com o pessoal, tomando algo bem gelado porque ao contrário dos Estados Unidos, essa época do ano tende a ser muito quente. Também há quem goste de ficar dentro de casa vendo algum filme enquanto abrem os presentes ou sei lá, amarrados numa cadeira que nem Dean e Sam Winchester esperando para serem torturados em prol do Natal. Nevermind, só sei que Krampus entrou para minha lista de filmes natalinos com uma lição de moral daquelas.


Deixem Esqueceram de Mim ou Um Natal Brilhante de lado, esse filme não só aborda a lenda natalina mas também cria todo um clima de tensão por sabermos que nem tudo é as mil maravilhas, nem tudo é como planejamos, nem tudo é mil sorrisos. Em Krampus temos: cenário propício as típicas vésperas de natais, problemas familiares, crenças, tradições, diálogos fluídos, muita neve, brincadeiras com medos infantis e um garotinho que quer fervorosamente acreditar na magia no Natal por muitos esquecidos.
Logo de início temos como entrada a música "I'ts Beginning To Look A Lot Like Christimas", de Bing Crosby, inclusive a trilha sonora de Krampus foi muito bem escolhida, chega dá gosto. E ela abre para a cena típica de pessoas entrando como loucas nas lojas para comprar presentes ou decorações exatamente como nós, brasileiros, de última hora. O objetivo é nos lembrar do quão comercializada a data se tornou, muito triste isso.
Aí vai para cena onde o protagonista do filme, Max que está brigando com algum amigo em plena apresentação da peça sobre o nascimento de Cristo afinal Natal é o nascimento de Jesus Cristo. Uma de suas primas, por maldade, lê a carta que ele fez ao Papai Noel em voz alta e gera a famigerada discussão em família em plena noite de véspera. Aí o garoto surtou, rasgou a carta, odiou o Natal e atraiu o espírito de Krampus. Não achem que tudo é culpa do menino porque não é, todos tem suas contas a acertarem com o Espírito Natalino.
                       
                         
Esses bonequinhos, você irão achar eles violentamente fofinhos.

O ódio do Max chega até Krampus que responde ao seu "chamado" quase que de imediato, ao rasgar a carta foi decretado que o espírito de Natal estava oficialmente morto naquela casa. Uma nevasca das bravas atinge toda a cidade cortando a força da residência dos Senhores Barracos Natalinos, ouceje, se não tinha como piorar, piorou. A irmã do Max some isso força todos a se unirem.
Numa mistura de Pequenos Guerreiros com Chucky, até os presentes ganham vida. É tanta informação que só respirando fundo para absorver ao máximo a cena. Meu fav foi os do Biscoitinhos de Gengibre e também a do Palhaço da Caixa de Manivela devorando uma das primas de Max. E os bonecos de neve amontoados na frente da casa então. Omi, a avó de Max, conta que Krampus veio como uma espécie de algoz que pune quem é mau no Natal. Isso aconteceu com Omi quando era uma menina, seus pais foram carregados pela besta-fera e ela foi polpada como lembrete sobre o que acontece quando o espírito do Natal morre.
Max sabe que isso foi resultado de sua raiva. Quando resta apenas o menino e o Krampus, ele tenta barganhar com a Sombra do Noel para que o levasse no lugar de família, mesmo com o capiroto do Natal enxugando as lágrimas de Max, o garoto é jogado no buraco e... Bom, vocês terão que assistir ao filme para saberem o que acontece. Chega dá gosto de ver.

"Eu sabia que são Nicolau não viria naquele ano. Em vez disso, era um espírito, muito mais antigo e obscuro. A sombra de são Nicolau. Era o Krampus. E como tem feito por milhares de anos Krampus não veio presentear, veio punir. Não veio para dar, mas para tomar" — Omi

Krampus não é apenas uma comédia de terror, é sobre união, sobre convivência, sobre gentileza. É sobre o valor que damos a nossa família, a devida atenção que damos a cada um dos envolvidos e o respeito exigido antes que seja tarde demais para dizer um desculpa, um perdão ou um por favor. Krampus consegue se destacar dos trocentos filmes natalinos quem tem por aí justamente por passar mensagens como esta, afinal, perder o espírito natalino tira a graça da coisa toda né? Ele é profundo para quem sabe assistir, dá até se deliciar com a sensação de looping do final dele. Uma boa pedida para quem vai ficar com esse clima natalino até janeiro de 2017 assim como eu. Não tem na Netflix mas tem online e em torrent: Online legendado www || Torrent dual audio 1080p www



  • Bom, vocês só me verão empolgada assim novamente só quando chegar a melhor parte do ano, que é o All Hallows' Eve. Por isso que nós, seres habitantes da noite, amamos tanto The Nightmare Before Christmas, obrigada Mestre Tim Burton. Eu estava louca para falar dele, quem não gosta da época  mais coloridamente gostosa do ano hein? Mas me digam aí nos comentários: 

    O que é ter espírito natalino, independente de religião, para vocês?

    Para mim é liberar a bondade, gentileza e amor que está dentro de nós, eu sei que a vida não é fácil e muitos não encontram um motivo sequer para sorrir mas tentem fazer esse esforcinho, lembrem-se que mesmo o Grinch não gostando da época natalina, ele fez o impossível para devolver o espírito (e coisas) que ele havia roubado para salvar a noite de Natal. Um beijo e um queijo. E feliz natal mega atrasado. ♥

    Um comentário

    1. Caraaaaaaaaca, que maneiro!
      Vc trata o terror de uam maneira muito bacana por aqui, porque sou mó cagona e aqui me senti bem em ler e visitar as outras postagens! Que sucesso!!

      Ainda não conhecia seu cantinho e já fiquei apaixonada! Olha 2017 já me presenteando com blogs maravilindos!

      Clica aqui se quiser ver minha ultima postagem |
      Clica aqui se quiser participar do sorteio do blog!

      ResponderExcluir

    1. Espalhem amor, e não ofendam.
    2. Digam ao Zane Holtz que eu tenho interesse.
    3. Ler a postagem toda antes de comentar não mata ninguém e valoriza o trabalho de quem criou.
    4. Deixem seus bróguinhos para eu visitar.
    5. Aos spamzentos: vão fazer spam num tabuleiro Ouija, obrigada.
    6. Assistam Black Sails. ♥