Blogagem Coletiva: Livros que Viraram Filme

29 de setembro de 2016

Reprodução: Stocksnap.
COMENTÁRIOS QUE NÃO TENHAM A VER COM O POST SERÃO APAGADOS E DONO LEVA BLOCK #pas

What's up people, adivinha quem tá atolada de problemas pessoais para resolver e que tudo o que fez foi assistir vários episódios de Mr. Robot? Isso mesmo, não é eu porque estou aqui fazendo postagens novas dos temas da Blogagem Coletiva de Setembro do Blogs Up, o grupo mais fofíneo do feice face. Porém vocês podem claramente perceber que sou uma pessoa irresponsável porque é dia 29 de setembro e aqui está subindo minha matéria. Sejam otimista s e todo mundo torcendo por mim.
Quero falar de um assunto sério com vocês e não tem nada a ver com as tetas magníficas do Henry Cavill e nem do Seth Gecko. Me respondam o seguinte: o que leva uma pessoa, dentro da Blogosfera, fazer postagens por fazer, como se fosse só por obrigação, sem vontade alguma? Porque olha, estava eu mexendo nos blogs de "digital influencers" dias desses e me deparei com um post mínimo, só com fotos e texto copiado do Google, liberado. E detalhe: com 40 e poucos comentários. Como isso é possível gente? Não sei vocês mas eu me desdobro em mil para montar nem se seja uma postagem curta porque quero que meus leitores e amigos sintam que estou aí falando no ouvido cada frase escrita aqui. E tem vezes que meus comentários nem chegam a 15. Mesma coisa aconteceu com a estreia do seriado O EXORCISTA, bem como a Bruna Franco do blog Girl Reckless comentou comigo: chega ser uma ofensa ver gente que tá pouco se fodendo ligando para o gênero horror/terror ganhar kits lindos da série sendo que nós, amantes do grotesco e do macabro, nos matamos para fazer tudo perfeito para quem sabe ganharmos um pouquinho de reconhecimento. A questão é: se você entra na blogosfera para ganhar coisas já deve ir parando por aí porque manter-se com um blog nos dias de hoje, onde somos rodeados de pessoas com mais de 50k de seguidores nas redes socias que cagam pela boca e recebem todos os holofotes, é mais por amor ao que faz do que para sustentar a casa porque olha, tá difícil isso. Mas é aquele ditado né: vamo fazê o que?
Agora vamos ao que interessa antes que termine o dia e não libere essa postagem da blogagem coletiva do grupo mais fofinho do facebook. Sigam-me.


ENTREVISTA COM O VAMPIRO — ANNE RICE



Sinopse: Uma história que começa com a ousadia de um jovem repórter ao entrevistar Louis de Pointe du Lac nascido em 1766 e transformado em vampiro pelo próprio Lestat figura apaixonante que terminará ao longo da série arrebatando multidões como cantor de rock.

"— Quer dizer que ele sugou o seu sangue? – perguntou o rapaz.
— Sim — o vampiro sorriu. — É assim que se faz.
Louis, esse vampiro que se recusa a livrar-se das características humanas e aceitar a crueldade e a frieza que marcam os vampiros continua a contar a história desde o início:
— Escute, mantenha os olhos abertos — murmurou Lestat com os lábios encostados em meu pescoço — Lembro-me que o movimento de seus lábios arrepiou todos os cabelos de meu corpo enviando uma corrente de sensações através de meu corpo que não me pareceu muito diferente do prazer da paixão..."

Obs.: Quando digo que sou chata no quesito vampiros, é porque sou chata mesmo. Vampiro para mim tem que ser dominador, sanguinário. Quanto mais o filme, ou livro, ou série for sanguinolento melhor. E dona Anne Rice, minha escritora favorita, soube perfeitamente como colocar alma nesses monstrinhos clássicos do mundo do terror acrescentando aquela pegada gótica e sensual que todos gostamos lá no fundinho. Ganhei o dvd de presente e posteriormente comprei o livro, vale cada segundo perdido de vocês, vos garanto. E não vão na esperança de encontrar romancinho tipo Damon Salvatore e Elesma Elena Gilbert ou Edward Cullen e Bella Swan porque aqui é outra história.

Assistam em: TORRENT ONLINE dublado || Leiam em: E-BOOK

ORGULHO E PRECONCEITO E ZUMBIS — GRAHAME SMITH



Sinopse: É uma verdade universalmente aceita que um zumbi, uma vez de posse de um cérebro, necessita de mais cérebros. No romance clássico, Jane Austen iniciava a saga das casadouras irmãs Bennet com o aviso: “É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro, possuidor de uma grande fortuna, deve estar em busca de uma esposa.” Agora, porém, a história é outra... No tranquilo vilarejo de Meryton, nossa heroína, a guerreira Elizabeth Bennet, treinada nos rigores das artes marciais, está determinada a eliminar a ameaça zumbi. Até que sua atenção é desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy. Ela conseguirá superar os preconceitos sociais dos grandes aristocratas ingleses, tão ciosos e orgulhosos de seus privilégios?
Grahame- Smith transfigura as famosas passagens do texto de Jane Austen em uma deliciosa comédia de costumes. Além dos embates civilizados e repletos de cortesia entre o casal de protagonistas, inclui batalhas violentas, em confrontos cheios de sangue e ossos quebrados. Conjugando amor, emoção e lutas de espada com canibalismo e milhares de cadáveres em decomposição, Orgulho e preconceito e zumbis transforma uma obra-prima da literatura mundial em uma história sangrenta que você não vai conseguir parar de ler.

Obs.: Os fãs de Orgulho e Preconceito que me perdoem mas esse livro é muito lento. Não sei se é porque não faz meu estilo de leitura mas quando soube que tinha um versão de um jeito que eu gostaria bastante, tratei de ir atrás para matar a curiosidade. Como acontece com a maioria dos livros que leio, esse foi em e-book e foi na época em que eu estava no Ensino Médio, ouceje, em 2011. E só esse ano que o filme chegou nas telinhas para meu deleite sanguinolento. Sério, procuram algo que fuja das mesmices de Jane Austen, leiam e assistam esse belezinha.

Assistam em: TORRENT ONLINE || Leiam em: E-BOOK

GUERRA MUNDIAL Z — MAX BROOKS



Sinopse: Em Guerra Mundial Z – Uma história oral da guerra dos zumbis, Max Brooks faz uma paródia dos guias de sobrevivência convencionais e expõe a paranoia coletiva que tomou conta do mundo, em especial dos Estados Unidos, na era Bush. No livro, que dá continuidade ao bem-sucedido O guia de sobrevivência a zumbis, o autor adota um tom científico nas pretensas entrevistas que conduziu com os sobreviventes do ataque zumbi que quase extinguiu a humanidade. Escrito com a ironia que é a marca registrada do autor e roteirista, o livro deu origem ao filme homônimo com Brad Pitt no papel principal.
Irônico, Brooks destaca ainda o quanto os homens são ingênuos em achar que podem se defender de pragas e criaturas alienígenas. Governos corruptos e com interesses eleitoreiros podem destruir qualquer Departamento de Defesa, ou conduzi-lo para o front errado. O autor mostra ainda como as sociedades desmoronaram e foram forçadas a se reorganizar após o colapso das instituições que as mantinham, levando as pessoas a atos extremos de heroísmo e altruísmo, bem como de egoísmo e mesquinhez. Além de recorrer ao fantástico para traçar um painel das reações humanas diante de crises e tragédias inexplicáveis, Brooks tece comentários ácidos sobre temas diversos como o autoritarismo na China e na União Soviética; a falsificação de relatórios de inteligência por parte do governo dos Estados Unidos para justificar a invasão ao Iraque em 2003; o impacto social e ambiental de grandes empreendimentos como a represa de Três Gargantas, na China; a opressão imposta por regimes fundamentalistas, como o talibã no Afeganistão e o tráfico internacional de órgãos, envolvendo países como o Brasil.

Obs.: Quem me acompanha nas redes sociais sabe muito bem que só sei falar de três coisas: tetas, comida e zumbis. Sempre procuro coisas que envolvam mortos vivos porque escritora de coisas catastróficas é fogo, nada é mais interessante quanto um assunto que possa envolver o temido fim do mundo. E foi numa dessas caçadas a conteúdos zumbis, no comecinho do meu vício, que achei os livros de Max Brooks. Brooks é para os livros de zumbi o que George A. Romero é para os filmes de mortos vivos. E Guerra Mundial Z é o que máximo que vocês irão encontrar de diferente no quesito estrutura de livros porque o modo como é composto é o que mais prende a atenção. Se vocês esperam algo bonitinhamente estruturado, esqueçam. Esse daí é na verdade vários relatos ao redor do mundo sobre os surtos raivosos que logo geraria uma pandemia absurda, fora de controle. É gostoso. Tanto o filme quanto o livro.

Assistam em: TORRENT ONLINE || Leiam em: E-BOOK

EU SOU A LENDA — RICHARD MATHESON



Sinopse: Uma impiedosa praga assola o mundo, transformando cada homem, mulher e criança do planeta em algo digno dos pesadelos mais sombrios. Nesse cenário pós-apocalíptico, tomado por criaturas da noite sedentas de sangue, Robert Neville pode ser o último homem na Terra.
Ele passa seus dias em busca de comida e suprimentos, lutando para manter-se vivo (e são). Mas os infectados espreitam pelas sombras, observando até o menor de seus movimentos, à espera de qualquer passo em falso... Eu sou a lenda, é considerado um dos maiores clássicos do horror e da ficção científica, tendo sido adaptado para o cinema três vezes.

Obs.: Só conheci o filme depois que li o e-book porque, na época, tinha uma locadora aqui perto então quando vi que o longa era estrelado pelo Will Smith botei na cabeça que tinha que devorá-lo com força. Assistiram o filme e não gostaram? Assistam novamente, vale a pena. Ah, leiam com as imagens na cabeça, é viciante.

Assistam em: TORRENT ONLINE dublado || Leia em: E-BOOK

PERFUME — A HISTÓRIA DE UM ASSASSINO — PATRICK SÜSKIND



Sinopse: França. Século XVIII. O recém-nascido Jean-Baptiste Grenouille é abandonado pela mãe junto a restos de peixes em um mercado parisiense. Rejeitado também pela natureza.,que lhe negou o direito de exalar o cheiro característico dos seres humanos, pelas amas-de-leite e por instituições religiosas, o menino Grenouille cresce sobrevivendo ao repúdio, a acidentes e doenças. Ainda jovem descobre ser dotado de imensa sensibilidade olfativa e parte em busca da essência perfeita, do perfume que lhe falta para seduzir e dominar qualquer pessoa. Nessa busca obsessiva, ele usurpa a essência dos corpos de suas vítimas.
Com uma linguagem impetuosa e frenética, o autor Patrick Süskind conquistou leitores de todo o mundo. O perfume foi traduzido para mais de 40 países e chegou ao cinema com uma superprodução memorável de Tom Tykwer. estrelada por Dustin Hoffman. Ben Winshaw e Alan Rickman.

Obs.: Não muito suspeito, além de ser meu filme favorito, Perfume ocupa o primeiro lugar como livro também. Se ao vermos as cenas já dá para termos uma noção dos aromas acerca de Jean-Baptiste, o livro exala muito mais e podem ter certeza que o cheiro de sangue também é presente.

Assistam em: TORRENT ONLINE dublado || Leiam em: E-BOOK

O ILUMINADO — STEPHEN KING



Sinopse: Jack Torrence consegue um emprego de zelador em um velho hotel, e acha que será a solução dos problemas de sua família — não vão mais passar por dificuldades, sua esposa não vai mais sofrer e seu filho, Danny, vai poder ter ar puro para se livrar de estranhas convulsões. Mas as coisas não são tão perfeitas como parecem — existem forças malignas rondando os antigos corredores. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança, e, inevitavelmente, um embate entre o bem e o mal terá de ser travado.

Obs.: Eu sei, eu sei, Prometi não envolver nosso mestre sor. Stephen King no meio mas cara, metade das produções de cinema que conhecemos é, de certa forma ou quase sempre, baseadas em algo criado por King. Claro que não vou entrar em detalhes porque logo vai ter um post separado para esse assunto mas não poderia deixar de citar O Iluminado — inclusive tem post sobre ele no blog — e os outros dois abaixo porque esse filme foi motivo de briga entre Kubrick e King pelo fato dele não ser como o livro, o que deixou King bastante irritado. Como exemplo de filme que não é fiel ao livro mas que se tornou um ícone cult, deixo The Shining para vocês lerem e assistirem.

Assistam em: TORRENT ONLINE || Leia em: E-BOOK

CARRIE — A ESTRANHA — STEPHEN KING



Sinopse: Carrie, a Estranha narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente. Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram. A vendeta vem à tona de forma tão furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos. Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a Estranha logo se transformou num enorme sucesso internacional e passou a integrar a mitologia americana. Ao ser transportado para as telas, em 1976, pelas mãos de Brian de Palma, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta em seus papéis principais.

Obs.: Sabe aquela cena clichê da nerd que toda popular quer cometer bullying e escolhe o momento do baile de formatura para envergonhá-la? Sim, tudo isso que vocês presenciam até em comédias românticas é proveniente de Carrie, personagem criada por King que por acaso é um baita nome que tornou-se cult em todas suas versões de filmes ao decorrer dos anos. A adaptação cinematográfica mas recente conta com Chlöe Moretz dando vida para Carrie White e é por isso que indico a leitura e também uma sessãozinha com todos os longas para uma tarde geladamente gostosa.
Assistam em: TORRENT ONLINE 1976 2013 || Leia em: E-BOOK

O NEVOEIRO — STEPHEN KING



Sinopse: Após uma violenta tempestade devastar a cidade de Maine, David Drayton e Billy, seu filho de 8 anos, correm rumo ao supermercado, temendo que os suprimentos se esgotem. Porém um estranho nevoeiro toma conta da cidade, o que faz com que David, Billy e outras pessoas fiquem presas no supermercado. Logo David descobre que há algo de sobrenatural envolvido e que, caso deixem o local, isto pode ser fatal.

Obs.: Vocês podem me perguntar: "Mas por que diabos você colocou o Nevoeiro na lista, Pri? Esse filme é horrível". Eu sou daqueles tipos de pessoa que gosta de filmes ruins, isso mesmo, para mim funciona a seguinte frase: porque filme ruim é bom pra caralho. Por isso aqui vos trago The Mist, no qual muita gente não sabia que ele era baseado em um conto do King, do livro TRIPULAÇÃO DE ESQUELETOS. Arrá, viu só como peguei vocês no pulo? É ruim? Sim, é ruim. Mas o cenário e a história em si vale aquele tempinho perdido num fim de tarde enrolado nas cobertas. King é King né mores, e ver suas obras adaptadas para o cinema é melhor ainda. E em Tripulação de Esqueletos tem mais alguns contos que vale a leitura de vocês.
Assistam em: TORRENT dublado ONLINE  || Leiam em: E-BOOK

PRECISAMOS FALAR SOBRE O KEVIN — LIONEL SHRIVER



Sinopse: Lionel Shriver realiza uma espécie de genealogia do assassínio ao criar na ficção uma chacina similar a tantas provocadas por jovens em escolas americanas. Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.
Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.
Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o "sociopata inatingível" que ela gerou, numa c asa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais.

Obs.: Era tarde quando fui passear com minha mãe num mercatudo aqui perto de casa e nesse lugar tinha uma mini sebo onde os livros mais caros não passavam de R$ 20,00. Bati o olho na capa de We Need to Talk About Kevin e me interessei de cara, enquanto minha mãe deixava as coisas que ele levou para doação, eu estava sentada no chão dessa mini sebo folheando o livro que estava em inglês como se não houvesse mais ninguém por perto. É uma história perturbadora, não tirei da cabeça, por isso que baixei ele em e-book para ler enquanto todo mundo dormia. Soube que tinha um filme. Assisti. E primeiramente, tem Ezra Miller. E segundamente, o filme é tão visualmente lindo que você se esquece que esse rostinho lindo do Ezra dando vida ao psicopata Kevin. Leiam e assistam, recomendo para vocês.

Assistam em: TORRENT ONLINE || Leiam em: E-BOOK

PELOS OLHOS DE MAISIE — HENRY JAMES



Sinopse: A separação de seus pais gerou uma situação inusitada para Maisie. Apesar de a guarda ter sido concedida ao pai, acabou sendo estabelecido que a menina ficaria com os dois. Dividida, Maisie vira um joguete na mão do casal e, aos poucos, expõe os contrastes, entre virtudes e defeitos, entre inocência e cinismo, de ambas as partes — ao mesmo tempo que descobre um modo próprio de ver o mundo. A personagem está num lugar privilegiado para Henry James contar esta história admirável, feita de objetividade narrativa, observação detalhada e sutil ironia.
Maisie já não é criança, mas ainda não é adulta. Situa-se ao mesmo tempo dentro e fora da trama. Por isso, sua vida ilumina e desvela costumes, princípios e fraquezas de uma família desagregada e de uma sociedade movediça.
Escrito na fase mais fértil da carreira de Henry James, o romance está entre as grandes realizações do autor. Esta edição traz, entre outros aparatos, o prefácio que o próprio autor escreveu, em 1908, para a "New York Edition" de suas obras, extraordinário depoimento em que comenta seu método de trabalho e o processo de construção do romance.

Obs.: Queria poder comentar sobre o livro mas ele está na lista para serem lidos no meu tablet, quando terminar podem ter certeza que separo um post somente para ele. O que pude perceber no filme é que Maisie está na fase onde a criança tudo vê mas nada fala. É lindo, vão por mim, até os mais amargos irão se colocar no lugar da menina que criou sua própria quando a sua de sangue estava largando-a no canto. Mas se mesmo assim eu não tiver ativado a curiosidade de vocês, assim por causa de Alexander Skarsgärd, ele merece isso. Afinal não é sempre que temos a oportunidade de ver Alexander fora do personagem Eric Northman que cá entre nós, perfeito para criar contos e fanfics.

Assistam em: TORRENT ONLINE || Leiam em: E-BOOK

▲▲▲

Bom, isso é tudo gente. Finalmente tive tempo para revisar esse post porque ele estava rascunhado tem um tempo mas acreditem, tinha 26 filmes listados aqui. Pensem na demora de carregamento de página que daria que eu tivesse subido ele sem reler o que escrevi? Odin que me livre, graças a Ragnar sem Camisa consegui um pouco de paz para poder fazer as coisas sem perturbar o Equilíbrio da Força porque né, ninguém merece casa barulhenta e a minha é um verdadeiro caos. Mas enfim, espero que tenham gostado e me deixem indicações de livros que viraram filme para eu poder incluir na segunda parte desse post gostosinho que preparei procês. Antes de mais nada, cliquem na imagem para participarem do Blogs Up, lá rola umas interações bem interessantes, ideias de postagens, games, dicas e todas essas coisas que procuramos num grupo unido e com regras. Ok? Um beijo e um queijo. ♥


20 comentários:

  1. Geeeeeente, que dicas incríveis! Eu admito que só comecei a ser fã de filmes de dois anos pra cá, mas desde então eu procuro por dicas boas sabe, de alguém que realmente viu o filme e recomenda, e como você disse, não postam só por postar. PS.: sou daquelas leitoras que vão até o final do post, rsrs.

    Obrigada pelas dicas, já estou seguindo o blog pra não perder nada! :*

    ResponderExcluir
  2. A senhora arrasou nas dicas!! Iiiiiiihh Orgulho e Preconceito e Zumbis ainda não tive a oportunidade de assistir, mas daqui a pouco faço isso, aproveitar que estou de férias! Hahahaha! Nossa, ameiiiii saber que vc é fã do DIVO Stephen King, bate aqui \o

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adorei! A maioria assisti e li!
    Os livros são bem melhores principalmente em se tratando de S. King rs
    Agora O Perfume foi muito fiel, o melhor!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Nossa, tem muito filme nessa lista que ainda não vi. "Carrie, a Estranha" é um deles. Filme bastante elogiado, mas que passou batido por mim. Mas adorei a lista, muito filme baseado em livros do Stephen King e alguns totalmente diferentes de listas tradicionais. Adorei o post!

    ResponderExcluir
  5. Já assisti alguns dos filmes da lista, não sabia que esses filmes foram retirados dos livros, foi uma surpresa pra mim, da lista gostei muito Guerra Mundial Z filme é bom demais, gostei muito das suas sugestões, bjs.

    ResponderExcluir
  6. Só filme top!!! Já assisti todos.
    Entrevista com o Vampiro é minha vida e minha adolescência. Esse eu já li o livro.
    Os outros eu nem imaginava que tinha!
    O Perfume eu quero ler!

    ResponderExcluir
  7. Só tem maravilhas nessa lista!!! Quero muito ler o Perfume e guerra mundial é meu favorito desse listinha sem sombra de dúvidas, adorei <3

    ResponderExcluir
  8. Maior tristeza que sinto é perceber falta de vontade do blogueiro em um post, sabe? Poxa, já que vai fazer, ao menos faça direito né? Tem uma galera que realmente lê, ainda mais pq esse pessoal é famosinho aí. Tanta atenção para tão pouco conteúdo. E a gente que rala só chupa o dedo né? Tristeza define mesmo hahaha. Enfim... sobre o tema do post que vale a pena, né? kkkk. Confesso que eu sou a pessoa mais cara de pau da face da terra em relação a livros =\ leio menos do que deveria. Dessa lista aí eu li apenas We Need to Talk about Kevin. Li faz muitos anos assim, sabe? Porque vi a capa e, apesar de meio assustadora, prendeu minha atenção de uma forma incrível (junto com a sinopse, claro). Quando soube que teria um filme e ainda com Ezra hahahaha assisti correndo! Essa história é de te fazer ficar boquiaberto né? Agora os filmes no geral eu cheguei a assisti. Vi Carrie que acho bem bacana, queria ver a refilmagem que fizeram. Vi O Iluminado, Eu sou a Lenda, Entrevista com Vampiro. E tenho vontade de ler e assiste Perfume, sabia? Mas sempre adio, não sei o motivo. Acho que vou pegar inspiração no seu post e matar minha vontade e curiosidade sobre essa história! Adoro seus posts <3

    ResponderExcluir
  9. Olá, Priscila, tudo bem?
    Em primeiro lugar eu gostei do visual dark digamos assim, do blog. Para mim é até convidativo pois tem bastante conteúdo relevante que eu simplesmente adoro. Sobre os livros que viraram filmes, Stephen King mencionado muitas vezes, esse escritor foi um mestre no suspense e terror por isso merece mesmo tantas menções honrosas. Entrevista com o Vampiro de Anne Rice, O iluminado , Carrie a Estranha e O Nevoeiro de Stephen King,amo! Claudia de Entrevista com Vampiro é uma personagem muito cativante, pena que ela morre no final. :/ Adorei como retratou cada sucesso e por não ter esquecido os melhores. E ainda colocou trechos de Entrevista com Vampiro e curiosidades. *-* Vou ler e assistir Perfume depois, pela forma como você descreveu deve ser maravilhoso, faz muito meu estilo.

    ResponderExcluir
  10. Já assisti alguns desses filmes, porém não li nenhum dos livros. Alguns eu não sabia que eram livros que viraram filmes, outros nem imaginava. Faltou na lista Harry Potter, Percy Jackson, O Robbit, As Crônicas de Nárnia e o Senhor dos Anéis que eu adicionaria. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa lista eu tinha limite de filmes, não adicionei os mesmos porque é muito comum. Como tema do meu blog é horror/terror, tive que citar esses.

      Excluir
  11. Oi Pri, eu blogo desde o ano 2000, claro que não escrevo como vc, com tantas palavras que fluem, pq vc é uma autêntica escritora né? Mas no meu caso, eu tento fazer tudo com carinho, gosto muito de falar sobre coisas de casa, família, Deus e realmente percebo que o que importa são números e não o amor ali no post né? As vezes me sinto injustiçada!Mas a vida de blogueira é assim mesmo.O que importa é fazer o que amamos, vamos semear que vamos colher!

    Sou uma negaçao para ler livros de contos, eu já vou direto na versão televisiva rs.Nunca assisti ou li nada do que vc disse no post mais fiquei bem interessada na Entrevista com Vampiros só pq vc disse ser bem diferente do que estamos acostumados em filmes/séries vampirescas!

    Vc disse Ragnar? Vc assiste seriado Vikings? Pq eu assisto estou amando! Depois me fala tá?

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    De todos os livros/filmes que você citou, apenas "O iluminado" eu tive o prazer de ler e assistir ao filme. A adaptação mudou muito a história, principalmente o final. Não foi só o King que ficou irritado não, todos nós ficamos também!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Priscila, tudo bem?

    Primeiramente, quero falar sobre o que você abordou em relação aos blogueiros. Infelizmente, muitas pessoas ainda visam bastante apenas as coisas que podem ganhar através do blog e pouco valorizam o conteúdo que é postado em seu blog. Realmente me irrita e me decepciona ver posts vagos fazendo sucesso, enquanto nós que nos esforçamos muito não temos reconhecimento.
    Dos livros que viraram filmes nesta temática que você abordou, ainda não tive o prazer de assistir ou ler, mas tenho os livros do King na minha biblioteca. Alguns desses filmes também quero ver, adorei as dicas!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi,
    Que lista maravilhosa de filmes e livros.
    Da sua lista o único que ainda não li e nem vi, foi o Iluminado. E os que mais gostei, tanto o livro como o filme, foi Entrevista com o Vampiro e Precisamos falar sobre o Kevin.
    Gostaria de saber quais foram os livros e filmes que não entraram na lista.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  15. Sem comentários, um blog não é realmente um blog. Para mim, o blog não é apenas sobre uma publicação de conteúdo, mas também uma comunicação de duas vias e um edifício da comunidade por trás dele. Um blog de sucesso não vem sem seus leitores, então eu sinto o mínimo que posso fazer por eles. Como blogueiros, devemos permitir que eles façam suas vozes ouvirem se eles fizerem uma conversa de uma certa maneira, eu acho que é auto-justo, Devemos dar a cada blogueiro o seu valor. Imagine se qualquer assem blogger sobre o mesmo assunto faria a vida super irritante. De blogueiros, temos nossa própria maneira de ser e gostar, e isso faz com que as pessoas a capacidade de expressar sua própria opinião.Mas, infelizmente, as pessoas não querem dar valor, muitos vão para aqueles no topo, porque eles querem carona, querem aparecer no comentário e tirar proveito deles para ser conhecido usando aqueles que estão no auge da fama.

    Esta lista de livros que transformaram filmes eu assisti apenas duas histórias que eu acho que valeu a pena, mesmo com cenas forte e, sem dúvida,eles estavam na lista de melhores filmes para os críticos e elogios da forma das cenas que foram sendo interpretadas valorizando Os atores... Vampiro e o Iluminador.

    ResponderExcluir
  16. Desses filmes todos acho que só vi o "Perfume", mas não li o livro. E foi um daqueles filmes que me marcou e ficou até hoje na memória. (os de terror eu procuro nem ver! :P )

    Às vezes tb me questiono sobre esse mesmo assunto, de como existem blogs com tão pouco conteúdo, feitos à pressa e às vezes cópias autenticas de outros e pior ainda, cheios de erros que se fartam e mesmo assim com bastante visibilidade e seguidores... E olha que não é só o macabro/grotesco como lhe chamas que tem dificuldade em singrar e crescer na blogosfera. Eu, com o meu, bem personalizado por sinal, tem sido uma luta árdua para crescer e ganhar alguma visibilidade. Tem sido a passinhos bem miúdos! ;)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Priscila, primeiramente eu gostaria de te dizer que eu estou apaixonada pelo seu blog e ele me deixou um impacto incrível porque eu gostei muito da forma como você se expressa, amei a sua sinceridade, e a forma como você descreveu cada trabalho, provando o seu conhecimento e domínio sobre o assunto. Filme é uma das artes que mais me emociona, fala comigo de uma forma tão direta! Confesso que eu amo escrever, mas não sou muito de parar e ler livros, então ter o contato visual da obra em movimento, me encanta muito mais e chama a minha atenção!

    Gostei das suas escolhas, desses filmes que você trouxe aqui, eu assisti "Orgulho Preconceito e Zumbis" nossa, eu ri tanto! Fiquei envolvida na trama, amei. Vou dar uma olhada nas outras obras, que parecem ser intensas mesmo, do tipo que eu gosto!

    Beijos, arrasou geral! Parabéns.
    Blog Senhorita Deise

    ResponderExcluir
  18. Oi, a blogagem coletiva de hoje esta muito maravilhosa, o filme guerra mundial z eu assisti mais de uma só vez e confesso que não sabia que tinha livro, já o filme da carrie, nossa que filme é esse eu gosto muito de assistir ele, nele podemos ver coisas (situações) que acontecem na real mesmo como o bullying e vingança.

    Adorei e parabéns pela postagem, bjs!
    http://fabiisanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

1. Espalhem amor, e não ofendam.
2. Digam ao Zane Holtz que eu tenho interesse.
3. Ler a postagem toda antes de comentar não mata ninguém e valoriza o trabalho de quem criou.
4. Deixem seus bróguinhos para eu visitar.
5. Aos spamzentos: vão fazer spam num tabuleiro Ouija, obrigada.
6. Assistam Black Sails. ♥