Playlist Para os Dias de Dor e Sofrimento

8 de jun de 2018
Reprodução: Stocksnap
Comentários ofensivos e que não tenham a ver com o post serão removidos.

Olár humanos, como Nosferatu is not dead yet então resolvi dar as caras no segundo lugar que mais amo fora minha doce cripta, o bloguíneo Disse o Corvo. Até porque uns corvíneos me contaram que tem h u m a n o s despejando hate contra o blog mais amor da blogosfera só porque tem algo contra minha pessoa. Haters, eu tô é literalmente cagando e andando pouco ligando para o que vocês andam falando do meu cantinho pros outros porque né, primeiramente: eu tenho uma vida fora da internet. Ouceje, não tenho tempo pra ficar perdendo ainda mais com quem gosta de despejar veneno por onde passa né.
E segundo, não são essas pessoas que pagam minhas contas e tampouco vem editar post por mim. Quer mandar meio mundo dar unfollow aqui no blog e Instagram? Manda ué, se te faz bem isso fiquei a vontade. "Números" eu consigo repor rapidinho, agora leitores fidelizados (que é o caso dos que me acompanham porque gostam do conteúdo daqui) é algo que, felizmente pela graça de Odin, vocês (haters) não conseguiram tocar. Deve ser muito difícil deitar a cabeça no travesseiro tendo uma mente que nem essa né? Outra coisa que não me importo também. Anyway.
No post de hoje eu vim fazer algo que os seguimores pedem sempre nas redes sociais (mentira, só na dm do twitter mesmo) que é o caralho diacho da playlist. Peço perdão aos mortais pela demora porque o ser aqui é uma idosa de 24 anos que nem sabia mexer no Spotify direito e né, eu nem sabia por onde começar. Como eu ando numa bad infinita por sei lá qual motivo, resolvi fazer uma play para os dias de dor e sofrimento já que Metal não é all hail satan como muitos pensam. Dá uma olhadinha nessa coisa fofa que tá aí embaixo.

Pipoca: Escritores Amaldiçoados

23 de abr de 2018
Reprodução: @disseocorvo
Qualquer gracinha e falta de respeito nos comentários, o user leva block sim.

Olár humanos, resolvi sair do repouso eterno e silêncio sepulcral da minha cripta para trazer mais um post pro Disse o Corvo, afinal ele já criou teias né. Como havia comentado no twitter, minha vida precisava entrar nos eixos e isso significaria em focar mais no que tenho fazer fora da internet e menos contato com meu notebook. Olha, tá uma correria mas até que tô gostando.
But antes tarde do que nunca. Então, estava eu assistindo Black Butterfly esses dias na Telecine e fiquei naquela: "pqp como escritor tem uma cabeça fodida conturbada né?". Então pensei, "por que não fazer um post dedicado a essas mentes?". E aqui estou mexendo na minha caixa de horror stuff para trazer a vocês uns terrorzinhos envolvendo escritores, alguns amaldiçoados, outros desafortunados, mas sempre padecendo da mesma doença: bloqueio criativo. Bora ver quais filmes eu separei pra uma sessão pipoca do caralho amor?

☽ ❅ ☾

DEADLINE (Flashes de uma Psicose)

Vi esse filme na época que o Crackle era o melhor app de filmes que fugia da Netflix. Conta a história de Alice, uma escritora sofrendo bloqueio criativo que vai para uma casa "nova" com sua companheira né. Até aí tudo bem mas quando ela começa a presenciar coisas que não posso falar pra não ser spoiler, ela se questiona se é coisa da sua cabeça, realidade ou se ela está presenciando o que ela escreveu no livro dela, tudo porque ela achou uma caixa com várias paradas que mexem com o passado dela.. Entenderam? Eu também não, mas é isso aí que acontece no filme.

GWAI WIK (Assombração)

Não poderia deixar um asiático de fora da lista né? Ting-Yin é o que chamaríamos de best seller writer do mundo asiático. Numa tarde corrida de autógrafos, o agente dela resolve falar que ela faria um livro novo envolvendo assuntos sobrenaturais né, but nesse processo de criação ela passa a enfrentar um bloqueio criativo daqueles para desenvolver o projeto novo, o que fez Ting fez meter o delete num rascunho que ela tinha feito. Mas o arquivo fica na lixeira e Ting começa a ter umas visão visões que deixa ela naquela dúvida: "serasi será que o que eu escrevo tá interferindo no mundo atual?". Pois bem, que filmão hein.

BESEUTEU SERREO (BestSeller)

Esse horrorzinho asiático é o queridinho do coração que não tenho. Conta a história de Soo-Hee, uma escritora que olha, azarada viu, que teve um dos best sellers dela acusado de plágio e isso acabou forçando-a ter que morar um vilarejo rural depois do escândalo. Aí a filha dela — eu digo que criança é encapetada, tsc — fala pra mãe que tem um espírito na casa que conta histórias horrendas e afins, e ela se vale disso para fazer um trabalho novo. Logo o romance vira um baita dum best seller MAS ela é acusada de plágio novamente já que anos atrás tivera outro livro daquele mesmo jeito. O que acontece? A loca retorna pra casa do vilarejo pra provar sua inocência e descobre que o problema está escondido no pacato lugar, é muito feels.